Como Instalar Windows 11 em um PC sem o chip TPM 2.0 e Secure Boot

Como Instalar Windows 11 em um PC sem o chip TPM 2.0 e Secure Boot
3  min de leitura

Quando você tenta instalar o Windows 11 em um computador sem TPM 2.0 e/ou Secure Boot (inicialização segura), a mensagem “Este computador não pode executar o Windows 11” aparece durante o processo de instalação.

Felizmente, existe uma maneira de atender à demanda por esses recursos. Aqui está como resolver o erro “Este computador não pode executar o Windows 11” e instalar o Windows 11 em seu computador.


Como resolver o erro “Este computador não pode executar o Windows 11”:

Antes de começar, note que esse procedimento deve ser usado por quem baixou o arquivo ISO do Windows 11, está fazendo a instalação do Windows 11 a partir de um pendrive e, em determinado momento da instalação, foi mostrado o erro “Este computador não pode executar o Windows 11”.

Se você está tentando atualizar o seu computador com o Windows 10 para Windows 11 a partir do Windows Insider e a atualização falhou, você pode usar o WinPass11 para ignorar esses requisitos.

1. Crie o pendrive de instalação do Windows 11, reinicie o PC e inicie a instalação do Windows 11.

2. Quando a mensagem “Este computador não pode executar o Windows 11” for exibida na tela, pressione as teclas Shift + F10 para abrir o Prompt de Comando, digite regedit e pressione Enter.

3. No editor de registro do Windows, navegue até a chave HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\Setup

4. Clique com o botão direito em Setup e selecione Novo > Chave.

5. Digite LabConfig e pressione Enter.

6. Clique com o botão direito em LabConfig e selecione
Novo > Valor DWORD (32 bits).

7. Digite BypassTPMCheck

8. Clique duas vezes em BypassTPMCheck e digite o valor 1.

9. Clique com o botão direito em LabConfig e selecione
Novo > Valor DWORD (32 bits).

10. Digite BypassSecureBootCheck

11. Clique duas vezes em BypassSecureBootCheck e digite o valor 1.

12. Repita os mesmo passos para adicionar o valor DWORD (32 bits) para BypassRAMCheck

13. Clique duas vezes em BypassRAMCheck e digite o valor 1.

Como Instalar Windows 11 em um PC sem o chip TPM 2.0 e Secure Boot

14. Feche o editor de registro, o prompt de comando e na janela com o erro “Este computador não pode executar o Windows 11”, clique na seta para voltar ( < ), do lado esquerdo superior da janela.

Como Instalar Windows 11 em um PC sem o chip TPM 2.0 e Secure Boot

15. Clique na opção Não tenho chave de produto na parte inferior da janela e se tudo deu certo a janela com o erro: “Este computador não pode executar o Windows 11” não deve mais ser exibida.

16. Agora basta você prosseguir normalmente com a instalação do Windows 11. O TPM, o Secure Boot e a memória RAM não serão mais um problema para você instalar o Windows 11 em seu PC.

Como Instalar Windows 11 em um PC sem o chip TPM 2.0 e Secure Boot

Por fim, note que esse método pode não funcionar em todos os casos, mas vale a pena tentar se você acredita que o erro durante a instalação do Windows 11 seja por TPM, RAM ou Secure Boot.


Antes de encerrar, um lembrete importante

A desativação de todos esses recursos pode fazer com que o Windows 11 funcione de forme imprevisível e com alguns erros, de modo que o mais aconselhável é o uso do sistema operacional em uma máquina virtual ou em um computador de testes.

De qualquer forma, o objetivo aqui foi alcançado, ou seja, instalar o Windows 11 em um computador que não conta com o chip TPM 2.0. Em nenhum momento fechamos o compromisso em fazer esse sistema operacional funcionar bem em um PC com todas essas áreas cinzas nas configurações.

Como criar biolink para a Bio do Instagram e do TikTok

Como criar biolink para a Bio do Instagram e do TikTok
2  min de leitura

Neste pequeno tutorial vou te ensinar a colocar diversos links na sua bio do Instagram e também do TikTok, com um Biolink Instagram TikTok.

Estas plataformas são repletas de funcionalidades e atualizações de melhorias constantes, o Instagram ainda não possui o recurso de inserir links nas publicações, pensando nisso, surgiram algumas excelentes soluções para contornar isso.

Vamos lá…

Com o auxílio de algumas ferramentas online disponíveis como a Bioface, você consegue agrupar vários links, blocos, imagens, sons, posts em um só lugar. Dessa forma, quando alguém clicar no seu link da sua bio, será redirecionado para uma tela com esses blocos.


Funciona assim:

  1. Acesse o site do Bioface;
  2. Crie uma conta gratuitamente, clicando em Começar Grátis;
  3. Confirme seu e-mail, faça login e clique no botão Criar link em seguida, Página de Bioface, escolha seus blocos, personalize e depois clique em Salvar;
  4. Depois é só copiar o link gerado pelo Bioface e colar na sua bio do Instagram ou do seu TikTok.
Como criar biolink para a Bio do Instagram e do TikTok

Uma outra dica bacana é adicionar o seu contato de WhatsApp. Essa é uma prática que diversas empresas e marcas têm utilizado para suprir a ausência de um site. Com um link direto para o WhatsApp, você consegue manter um contato direto com os seus clientes e seguidores.


Adicionando o número do WhatsApp

  1. Em Configurações, desça até Sociais;
  2. Em seguida insira o número do seu WhatsApp, ex. +5581988327966;
  3. Se quiser colocar um link direto para o seu Facebook, E-mail, Twitter, TikTok, Instagram é só preencher.
  4. Por fim, Salve.
Como criar biolink para a Bio do Instagram e do TikTok

Você também pode criar uma loja virtual, com uma linda vitrine de produtos, adicione um bloco Grade de Imagens.

Como criar biolink para a Bio do Instagram e do TikTok

Dicas importantes

  • Insira sempre o link correto, nada de levar o cliente para um site ou página que não tem nada a ver com a publicação.
  • Cuidado com a página que você direciona o usuário. Ela é pesada? Funciona bem no mobile e no desktop? Tudo isso deve ser avaliado.
  • Uma excelente sugestão é nosso plano de Hospedagem Single em SSD, com excelente velocidade.

Confere a nossa ferramenta e deixe seu comentário sobre o que você quer que a gente fale da próxima vez. beleza? Até mais!

Como instalar certificado SSL em localhost para XAMPP

Como instalar certificado SSL em localhost para XAMPP- SouzaHost
3  min de leitura

As atualizações do navegador Chrome se tornaram um fardo para o desenvolvimento local. Elas não apenas decidiram desabilitar o dominio.dev para o desenvolvimento local, mas também realmente têm uma configuração específica no certificado SSL para mostrar o site como seguro.

Neste tutorial passo a passo, tentarei explicar o passo a passo para criar um certificado SSL localmente para ser usado no XAMPP no Windows 10.

Na minha instalação do XAMPP, basicamente tenho um clone para os sites que gerencio. E todos eles (é claro) usam SSL / HTTPS.

Como instalar certificado SSL  em localhost para XAMPP

Nesta passo a passo, criaremos SSL e configuraremos o site demo.wordpress.dev.


Configurar SSL no Xampp


Primeiramente vamos verificar se o módulo ssl_module está ativo em c:\xampp\apache\conf\httpd.conf:

LoadModule ssl_module modules/mod_ssl.so

Caso tenha um # a frente, exclua e salve o arquivo.

A princípio a instalação padrão do XAMPP estar em C:\xampp\apache. Nesse sentido, crie um arquivo com o nome de v3.ext com este conteúdo:

authorityKeyIdentifier=keyid,issuer
basicConstraints=CA:FALSE
keyUsage = digitalSignature, nonRepudiation, keyEncipherment, dataEncipherment
subjectAltName = @alt_names
[alt_names]
DNS.1 = localhost
DNS.2 = demo.wordpress.dev

Em seguida, na pasta C:\xampp\apache edite o arquivo makecert.bat e altere a linha de comando abaixo:

De
bin\openssl x509 -in server.csr -out server.crt -req -signkey server.key -days 365
Para
bin\openssl x509 -in server.csr -out server.crt -req -signkey server.key -days 365 -sha256 -extfile v3.ext

Antes de tudo, o valor 365 quer dizer um ano de validade, em outras palavras, fique a vontade para alterar os anos como desejar.

Do mesmo modo, ainda no aquivo, altere as duas linhas:

De
move /y server.crt .\conf\ssl.crt
move /y server.key .\conf\ssl.key
Para
copy /y server.crt .\conf\ssl.crt\wordpress.crt
copy /y server.key .\conf\ssl.key\wordpress.key

Por fim, execute como administrador o arquivo makecert.bat:

Além disso, vai pedir uma senha, informe uma que melhor você lembrar.

Enter PEM pass phrase:
Verifying - Enter PEM pass phrase:

Todavia, vá percorrendo todas as opções, muitas das informações não são obrigatórias, segue a minha lista:

Country Name: BR
State or Province Name: [OPCIONAL]
Locality Name: [OPCIONAL]
Organization Name: [OPCIONAL]
Organizational Unit Name: [OPCIONAL]
Common Name: www.seudominio.com.br
Email Address: [OPCIONAL]
A challenge Password: [OPCIONAL]
An Optional Company Name: [OPCIONAL]

Contudo, ele irá pedir novamente a senha que você inseriu no início:

Enter pass phrase for privkey.pem:

Instalando o Certificado no Windows

Nesse sentido, vamos precisar instalar o certificado no Windows. Nossos arquivos já foram copiados de forma organizada, em C:\xampp\apache\conf\ssl.crt\ e C:\xampp\apache\conf\ssl.key\

  • Siga para a pasta C:\xampp\apache\conf\ssl.crt\ e encontre o arquivo wordpress.crt.
  • Clique com o botão direito do mouse sobre ele, e depois clique em Instalar Certificado.
  • Deixe marcada a opção Usuário Atual e clique em Avançar.
  • Na tela seguinte, marque Colocar todos certificados no repositório a seguir.
  • Clique em Procurar, selecione Autoridades de Certificação Raiz Confiáveis.
  • Por fim, clique em Concluir.

Adicionando o domínio no arquivo de hosts do Windows

No arquivo host C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts (Para editar este arquivo é preciso permissão de administrador, portanto edite em um editor como administrador), recomendo o editor Notepad++.

Adicione a seguinte linha no arquivo hosts

127.0.0.1 demo.wordpress.dev

Nesse sentido, vamos editar nosso virtual hosts em C:\xampp\apache\conf\extra\httpd-vhosts.conf, adicionando os seguintes hosts virtuais:

Acrescente os seguintes hosts virtuais no final do arquivo:

<VirtualHost demo.wordpress.dev:80>
    ServerAdmin webmaster@demo.wordpress.dev
    DocumentRoot "C:\xampp\htdocs\wordpress"
    ServerName demo.wordpress.dev
    ErrorLog "logs/demo.wordpress.dev-error.log"
    CustomLog "logs/demo.wordpress.dev--access.log"
	<Directory "C:\xampp\htdocs\wordpress">
        AllowOverride All
        Order Allow,Deny
        Allow from All
        Header Set Access-Control-Allow-Origin "*"
    </Directory>
</VirtualHost>

<VirtualHost demo.wordpress.dev:443>
    DocumentRoot "C:\xampp\htdocs\wordpress"
    ServerName demo.wordpress.dev
    ServerAlias *.demo.wordpress.dev
    SSLEngine On
    SSLCertificateFile "C:/xampp/apache/conf/ssl.crt/wordpress.crt"
    SSLCertificateKeyFile "C:/xampp/apache/conf/ssl.key/wordpress.key"
    <Directory "C:\xampp\htdocs\wordpress">
        Options All
        AllowOverride All
       Order Allow,Deny
        Allow from All
	##Header Set Access-Control-Allow-Origin "*"
    </Directory>
</VirtualHost>

Acrescentamos um normal e outro para o ssl, apontando onde os arquivos de certificados estão.

Enfim, agora eu recomendo reiniciar a máquina. Até a próxima!

6 razões importantes pelas quais você deve usar o WordPress para o seu site

5  min de leitura

Uma das perguntas que sempre nos perguntam é: Por que devo usar o WordPress? Meu antigo site não é bom o suficiente? Por que preciso mudar para o WordPress de outra plataforma? Se você está fazendo essas perguntas, está no lugar certo. Neste artigo, compartilharemos 6 razões importantes pelas quais você deve usar o WordPress. Também cobriremos todos os diferentes tipos de sites que você pode criar com o WordPress, bem como mostraremos sites populares que usam o WordPress.

Ao longo deste artigo, quando falamos WordPress, estamos falando sobre WordPress.org, também conhecido como WordPress auto-hospedado. Não confunda isso com WordPress.com, que é um serviço de hospedagem. 

Um dos equívocos mais comuns sobre o WordPress é que ele é apenas uma plataforma de blog.

Não é!

Embora o WordPress tenha começado como uma ferramenta de blog, ele evoluiu ao longo dos anos para um poderoso construtor de sites e um robusto sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS).

A melhor parte do WordPress é que ele é fácil de usar e flexível o suficiente para criar diferentes tipos de sites. Essa é a principal razão pela qual o WordPress cresceu tanto em popularidade. De acordo com uma pesquisa recente, o WordPress ocupa 32,3% de todos os sites na internet.

Devido a seus recursos robustos, muitas das principais marcas usam WordPress para potencializar seus sites, incluindo Time Magazine, Facebook, The New Yorker, Sony, Disney, Target, The New York Times e muito mais.

Vamos dar uma olhada em por que você deve usar o WordPress para fazer seu site.


1. WordPress é gratuito como na liberdade

WordPress é um software livre. Isso significa que você é livre para baixar, instalar, usar e modificar para atender às suas necessidades. Você pode usá-lo para criar qualquer tipo de site. 

Embora o software WordPress em si seja gratuito, você precisa de um nome de domínio e hospedagem na web para instalá-lo.

Um nome de domínio é o endereço do seu site na Internet. Isso é o que seus usuários digitam na barra de endereços do navegador para acessar seu site (por exemplo, souzahost.com.br).

A hospedagem na Web é a casa do seu site, onde todos os arquivos do seu site são armazenados.

Recomendamos o uso do SouzaHost . Somos uma das maiores empresas de hospedagem e um provedor de hospedagem WordPress oficialmente recomendado.

Eles também estão oferecendo aos usuários do WPBeginner um desconto de 60% na hospedagem e um nome de domínio gratuito. Basicamente, você pode começar por R$2,99 por mês.

→ Clique aqui para reivindicar esta oferta exclusiva da SouzaHost ←

Se você deseja que alguém experiente crie seu site WordPress, nossos talentosos especialistas ficarão felizes em ajudá-lo a começar. A melhor parte é que oferecemos um serviço profissional e barato em WordPress .

Se você tiver problemas com o WordPress, simplesmente digite sua pergunta no Google e adicione souzahost no final da pergunta. Você provavelmente encontrará a resposta em nosso site.


2. WordPress é fácil de personalizar com temas e plug-ins

Uma grande parte das pessoas que usam o WordPress não são designers da web nem programadores. Na verdade, a maioria das pessoas começa a usar o WordPress sem nenhum conhecimento prévio de design de sites.

Para pessoas que não entendem de tecnologia, o WordPress é a solução perfeita porque existem milhares de modelos de sites (temas) gratuitos que você pode escolher. Existe um tema WordPress perfeito para quase todos os tipos de site (seja um blog, um site de negócios ou uma loja online).

Os temas do WordPress são fáceis de personalizar porque muitos deles vêm com seu próprio painel de opções, permitindo que você altere as cores, faça upload do logotipo, altere o plano de fundo , crie lindos controles deslizantes e realmente os personalize de acordo com suas necessidades sem escrever nenhum código.

Você também pode adicionar funcionalidade personalizada ao seu site WordPress usando plug-ins. Os plug-ins do WordPress são como aplicativos para o seu site que você pode usar para adicionar recursos avançados, como análises , formulários de contato , área de associação e muito mais.

Assim como os temas, existem milhares de plug-ins gratuitos e premium disponíveis para você usar. 

Além de adicionar funcionalidades extras, alguns plug-ins do WordPress permitem que você transforme seu site em uma plataforma completamente nova.


3. WordPress é compatível com SEO

WordPress é escrito usando código de alta qualidade de conformidade padrão e produz marcação semântica. Em termos não geek, isso faz o Google e outros motores de busca adorarem o WordPress.

É por isso que os sites WordPress tendem a ter uma classificação mais elevada do que outros nos motores de busca.

Por design, o WordPress é muito amigável com o SEO. Você também pode usar os plug-ins de SEO do WordPress para otimizar ainda mais seu site. Para obter instruções passo a passo completas, consulte nosso guia de SEO para WordPress para otimizar adequadamente seu site.


4. WordPress é fácil de gerenciar

O WordPress vem com um sistema de gerenciamento de atualizações integrado. Isso permite que você atualize seus plug-ins e temas de dentro do painel de administração do WordPress.

O WordPress também avisa quando há uma nova versão do WordPress disponível, para que você possa atualizar seu site simplesmente clicando em um botão.

Para proteger seus dados de qualquer acidente ou hacking, você pode usar facilmente um plugin de backup do WordPress para criar backups automaticamente e armazená-los com segurança em um local remoto.

Você também pode gerenciar seu site WordPress com aplicativos móveis WordPress .


5. WordPress é seguro e protegido

O WordPress foi desenvolvido com a segurança em mente e é considerado uma plataforma muito segura para administrar um site. No entanto, assim como no mundo real, a internet pode ser um lugar incerto.

Existem intrusos por aí que querem colocar as mãos no máximo de sites que puderem. Para proteger o seu site WordPress, existem algumas coisas simples que você pode fazer para torná-lo ainda mais seguro. 

Usamos a Sucuri em nossos sites para nos proteger contra ameaças comuns, como ataques de força bruta e malware.


6. WordPress pode lidar com diferentes tipos de mídia

O WordPress não se limita apenas a escrever texto. Ele vem com um carregador de mídia integrado para lidar com arquivos de imagens, áudio e vídeo.

WordPress oferece suporte a sites habilitados para oEmbed, o que significa que você pode incorporar vídeos do YouTube , fotos do Instagram, Tweets e áudio do Soundcloud apenas colando a URL no editor de postagem do WordPress.


Quais maneiras de usar o WordPress?

O WordPress pode ser usado de muitas maneiras diferentes, desde sites simples até  de comércio eletrônico.

A seguir estão apenas alguns exemplos de diferentes tipos de sites que você pode fazer com o WordPress.

  • Comece um Blog
  • Faça um site de negócios
  • Comece uma loja online
  • Crie um site de membros
  • Venda cursos online

Esperamos que este artigo tenha respondido sua pergunta sobre por que você deve usar o WordPress. A melhor maneira de realmente experimentar o poder do WordPress é usá-lo. 

Se você gostou deste artigo, deixe um comentário. Você também pode nos encontrar no Facebook 

O que é Servidor VPS e para quem ele é indicado?

3  min de leitura

VPS é a sigla em inglês para Virtual Private Server. Na tradução para o português, significa servidor virtual privado.

Neste tipo de hospedagem, através de uma técnica conhecida como virtualização, um servidor físico extremamente robusto é dividido, criando vários servidores virtuais isolados uns dos outros virtualmente. Embora compartilhem recursos físicos, recursos como processamento, tráfego, espaço em disco e memória RAM são totalmente dedicados a cada servidor virtual. 

Na prática, cada Servidor VPS funciona como se fosse um servidor dedicado, embora tenha um poder de processamento menor.

Cada conta possui acesso administrativo (root) e processos completamente independentes – o que garante autonomia na hora de configurar o sistema de acordo com as suas necessidades, escolher scripts, processos, softwares e outras configurações personalizáveis.


Para quem um Servidor VPS é indicado?

Se você está ampliando seu site ou precisa de mais controle sobre suas aplicações, um Servidor VPS pode ser uma ótima opção.

Normalmente um Servidor VPS é recomendado para sites cujos recursos de memória e processamento podem ser atendidos pelos planos compartilhados, mas que necessitam de outros recursos disponibilizados apenas em planos dedicados como, por exemplo:

  • Envio de moderado a alto de e-mails (uso específico);
  • Firewall personalizado;
  • Modificações globais variáveis do PHP;
  • Modificações de parâmetros do servidor Apache etc.

Servidores VPS também são ideais para profissionais web como desenvolvedores que procuram uma hospedagem para aplicações em JSP (Java/Tomcat)PostgreSQL, por exemplo. Além de Perl, Python (Django), Ruby (on Rails) e FFMpeg. Sem falar que é um ambiente perfeito para realizar testes, desenvolver novos ambientes, criar servidores privados, instalar aplicações e automações, fazer manutenção de sistemas e muito mais.

Além disso, é um recurso interessante para empresas que atuam com o envio de e-mail marketing, já que possuem um limite bem mais elástico. Enquanto nos servidores compartilhados existe um limite de 500 e-mail por hora, nos servidores VPS este limite pode chegar a 10 mil e-mails por hora.


Servidor VPS: vantagens deste tipo de hospedagem

Bom, agora que você já sabe o que é um servidor VPS e para quem ele é indicado, vamos fazer um resumo com as principais vantagens e diferenciais que você encontra em um Servidor VPS da SouzaHost:

  1. Autonomia e capacidade de customização: além de configurar o servidor conforme suas necessidades, você terá total controle sobre o painel administrativo e poderá, por exemplo, instalar e executar todas as aplicações que deseja, personalizar sua DNS com base no seu domínio e administrar sua hospedagem por meio do painel de controle cPanel/WHM.
  2. Recursos dedicados: você tem uma quantidade de recursos dedicados na máquina que roda o servidor como, por exemplo, memória e espaço em disco. Os dados do seu site ficam armazenados em discos SSD com velocidade até 10x maior que os discos tradicionais, ou seja, mais desempenho para seu site e aplicações.
  3. Fácil expansão: você pode fazer um upgrade para outra modalidade sempre que seu site crescer. Em função dessa característica, os servidores VPS são uma excelente escolha para sites que começam pequenos, mas não querem perder a oportunidade de expandir rapidamente.
  4. Tecnologia de virtualização KVM: O uso de KVM nos servidores VPS permite otimizar os recursos e garantir ambientes virtuais independentes entre si, oferecendo alta performance para o site.
  5. Segurança: seu site estará hospedado em um ambiente com múltiplas camadas de segurança com Firewall IPTables gratuito, Proteção Centralizada DDoS e Firewall seguro, além do Certificado SSL gratuito disponível. Assim as preocupações com segurança diminuem consideravelmente.
  6. Baixo custo: embora tenha muitas características de um servidor dedicado, os servidores VPS possuem um excelente custo-benefício, com valores que variam conforme o plano escolhido.

Como saber se preciso de um VPS, um Servidor Dedicado ou uma Hospedagem Compartilhada?

Enquanto os planos de hospedagem de sites funcionam em ambientes compartilhados, o VPS está alocado em ambientes independentes, sem interferência de outras contas. No VPS é possível ter acesso root, o que garante autonomia no momento de configurar e personalizar o sistema, o que não é possível em uma hospedagem compartilhada.

Assim como o VPS, o servidor dedicado garante ótima autonomia, mas a principal diferença é que o servidor dedicado não usa a técnica de virtualização. Por oferecer um ambiente exclusivo, escalável e muito estável, a infraestrutura de um servidor dedicado é mais cara que a de um VPS, o que é considerada outra grande diferença entre os dois servidores.

Gostou das opções e recursos que um plano VPS pode oferecer para seu projeto? Então acesse agora nosso site e confira os novos planos de Servidor VPS que a SouzaHost oferece!

O que é WHOIS: o protocolo de informações de domínios

3  min de leitura

Existem bilhões de sites disponíveis na internet sobre assuntos e seguimentos de todos os tipos. O tema que você quiser saber, com certeza vai achar em algum site. Mas agora, imagina saber quem é o proprietário de cada um desses sites ativos? Difícil? Não com o WHOIS.

O nome WHOIS vem da expressão em inglês “who is”, que significa literalmente “quem é”, em português. E embora não se fale muito sobre o assunto, é importante que você conheça alguns aspectos desse protocolo de informações de domínios.


O que é o WHOIS?

Quando você compra um nome de domínio, parte do processo é fornecer suas informações de contato para a empresa em que você está contratando. A empresa deve passar essas informações para o ICANN – a entidade responsável pela alocação do espaço de endereços do Protocolo da Internet, onde ficarão guardadas na base de dados WHOIS.

Assim, o WHOIS é um protocolo usado para consultar os bancos de dados que armazenam as informações sobre quem são os proprietários ou registrantes de um domínio. Tecnicamente, ele é considerado um protocolo de controle de transmissão (Transmission Control Protocol ou TCP). Em outras palavras, o WHOIS funciona como um local público no qual você pode descobrir quem possui um determinado domínio.

Existem diversos sites onde você pode fazer uma pesquisa WHOIS. E isso é importante para pesquisar se um nome de domínio já é de propriedade de alguém ou não. Um exemplo disso é a pesquisa de registro de domínios da SouzaHost, onde você procurar por um domínio e descobrir se ele está disponível para você utilizar.


Quais informações aparecem no Whois?

Além de saber o nome do dono do domínio, existem diversas informações que o WHOIS nos fornece. São elas:

  • Nome do servidor em que o domínio foi registrado
  • DNS para onde ele está apontado
  • Status do domínio
  • Data de criação original
  • Data de vencimento do registro
  • Nome de quem registra o domínio, do responsável administrativo e do responsável técnico
  • E-mail
  • Número de telefone
  • Endereço postal

Mas para que serve o protocolo WHOIS?

Quando você pesquisa por um domínio, muitas informações sobre o registrante (dono) desse domínio estão disponível de forma pública. O objetivo disso é ter um registro de quem possui cada site existente na internet. Dessa forma, se houver algo publicado em um site que viole a lei, há uma maneira de localizar o proprietário do site.

Mas a divulgação pública de dados gera bastante discussão. Afinal, como fica a privacidade dos proprietários dos sites, não é mesmo? E você, realmente gostaria de ter suas informações de contato disponíveis para todos, bem como as informações do seu domínio?


A privacidade de dados do ICANN

Como a lei de proteção de dados, mais conhecida como GDPR, entrou em vigor no primeiro semestre de 2018, o ICANN determinou uma medida paliativa para esconder a maior parte da informação que aparece no seu banco de dados. Mas essa solução ainda está sendo estudada e melhorada.

É importante lembrar que o ICANN controla apenas a política de WHOIS para domínios internacionais. Isso significa que os domínios de código do país são gerenciados por outras organizações que não seguem as mesmas diretrizes do ICANN. Como é o exemplo dos domínios .com.br que são gerenciados pelo Registro.br.


Proteção WHOIS da SouzaHost

Enquanto a política do ICANN sobre divulgação de dados não muda, podemos recorrer ao serviço de privacidade de domínio, conhecido como Proteção Whois (ou ID Protect).

Na SouzaHost essa proteção é oferecida aos domínios internacionais. O serviço serve para proteger suas informações pessoais de serem exibidas publicamente na consulta WHOIS. Porém ele não está disponível para domínios nacionais (com a extensão .br), pois o Registro.br não oferece. Isso ocorre pois a vedação a anonimato está prevista na constituição federal e se aplica a todos os brasileiros em qualquer atividade (seja online ou offline). Assim, omitir o nome de qualquer titular num registro de domínio não é possível de acordo com as leis brasileiras.

Sempre que você registrar um domínio com a SouzaHost, você tem a opção de ativar a Proteção WHOIS. Adicione esse serviço no carrinho durante a compra do domínio por apenas R$ 13,25 ao ano. Mas se você já possui um domínio ativo, entre em contato conosco pelo chat.

E aí, vai deixar seus dados disponíveis para consulta?

O que é Privacidade de Domínio e, porque utilizar

3  min de leitura

Estamos cada vez mais expostos na internet. Manter nossas informações pessoais a salvo de estranhos é um desafio constante, e você deve prestar atenção.

Se você tem um site, é muito possível que suas informações estejam disponíveis na web onde qualquer pessoa pode encontrá-las, e é por isso que foi criada a proteção de privacidade de domínio.


O que é a proteção de privacidade do domínio?

Quando você adquire um nome de domínio, parte do processo de compra é fornecer suas informações de contato para a empresa que você está contratando. A empresa deve repassar essas informações para o diretório WHOIS da ICANN.

O objetivo do WHOIS é ter um registro de quem possui cada site existente na internet. Dessa forma, se houver algo publicado em um site que viole a lei, existe uma maneira de localizar o proprietário e entrar em contato.

Embora essa justificativa seja boa o suficiente, a existência desse diretório também pode ser visto como um inconveniente – já que as informações estão disponíveis de forma pública. E é por isso que foi criado um recurso para proteção, a privacidade de domínio.

3 motivos para utilizar a proteção de privacidade de domínio

Ainda que ter suas informações públicas já é um motivo e tanto, existem outros que também são relevantes o suficiente para você adquirir a proteção de privacidade de domínio. Esse recurso não é gratuito, porém o custo de aquisição não é muito alto. Se você está se perguntando se vale a pena ou não ter suas informações de domínio protegidas, dá uma olhada nesses três benefícios.

1. Proteger suas informações pessoais

Quão confortável você se sente com a ideia de estranhos saberem seu endereço e número de telefone? Mesmo que seu site tenha um foco mais profissional, o ideal é que apenas as informações comerciais sejam públicas e adquirida nos canais corretos.

Além do desconforto geral que você pode sentir, há um risco real de roubo de identidade. Cada informação sobre você que é facilmente acessível à pessoas mal intencionadas significa um nível de vulnerabilidade. Existem muitas coisas que você pode fazer para se proteger, e cada pequeno passo que você pode dar para tornar suas informações pessoais seguras pode reduzir o risco.

2. Reduzir o spam

Estamos sempre inundados com spam em muitas áreas de nossas vidas. São telefonemas de números estranhos, e-mails de fontes desconhecidas que oferecem produtos que você nunca compraria e muitos outros. Não é mesmo?

Parece difícil evitar completamente, mas toda vez que suas informações de contato ficam disponíveis na internet, os spammers vão te encontrar. Se alguém puder encontrar facilmente seu endereço de e-mail e número de telefone em um diretório como o WHOIS, provavelmente você receberá mais chamadas e e-mails indesejados.

3. Evitar golpes

Se existe algo pior que spam, certamente é sofrer um golpe. Fraudes na internet são comuns e é outra área em que quanto mais as pessoas souberem sobre você, maior a probabilidade de você ser um alvo.

E quanto mais informações os golpistas tiverem, mais convincentes os golpes podem se tornar. Se eles virem que seu domínio está prestes a expirar, podem fingir ser a empresa na qual você registrou o domínio e tentar fazer com que você pague um boleto errado, ao invés de pagar a empresa verdadeira.

Ou eles podem tentar roubar o domínio fingindo ser a empresa de registro para tentar te convencer a entregar as chaves do seu domínio para uma migração de titularidade. Mesmo sendo uma informação mais difícil de conseguir (já que as empresas implementaram procedimentos para dificultar isso), ter acesso às suas informações pessoais junto com os detalhes sobre o registro do seu domínio torna esse tipo de golpe mais propício.

Como ativar a privacidade de domínio

Se você está pronto para adicionar mais um nível de privacidade à sua vida e ao seu site, investir na privacidade de domínio é bastante simples. Se você quer registrar o seu domínio com a SouzaHost, disponibilizamos a opção de ativar a proteção de privacidade de domínio por apenas R$ 13,25 ao ano durante a compra no carrinho. Mas se você já possui um domínio ativo, entre em contato conosco pelo chat.

Mas é importante lembrar que essa proteção é oferecida aos domínios internacionais (.com), esse recurso não está disponível para os domínios nacionais (com a extensão .br) pois, de acordo com as leis brasileiras, a vedação ao anonimato se aplica a todos os brasileiros em qualquer atividade (seja online ou offline).

Não deixe para depois, proteja suas informações na internet!

O que é SEO e porque é importante

4  min de leitura

Bom, SEO é a sigla em inglês para Search Engine Optimization. É uma ferramenta usada para aproveitar melhor (optimization) os mecanismos (engine) de busca (search) – para que a página de sua empresa fique no topo dos resultados de sites de busca como o Google, o Yahoo e o Bing, por exemplo.

SEO se refere especificamente aos resultados colocados no lado esquerdo da página, aqueles em que não há cobrança para sua definição, em oposição àqueles que são listados no canto direito, no alto da página. Esses são escolhidos mediante pagamento

O SEO é importante por que pode ser a origem de uma fonte significativa de tráfego grátis para seu negócio. É uma oportunidade de divulgar sua empresa para um público de alta qualidade que está ativamente à procura dos produtos e serviços por você oferecidos. Esses potenciais clientes são altamente qualificados. E, o melhor de tudo, é que vão encontrar seu negócio de graça!


O SEO que pode ser feito por você mesmo

Como empresário você já está acostumado a desempenhar vários papéis para fazer deslanchar diversos aspectos de seu negócio. É possível também fazer um progresso significativo começando seu próprio programa de SEO.

Aqui estão 5 dicas simples sobre SEO para que possa começar:

1. Utilize as ferramentas adequadas para webmaster

Cada mecanismo de busca tem um conjunto de ferramentas gratuitas que os empresários podem usar para dar visibilidade à sua empresa nos resultados das pesquisas. Comece a utilizar as ferramentas para webmaster do Google visando obter dicas sobre como seu site está aparecendo nos resultados de pesquisa do Google (agora você pode adicionar webmaster à sua lista de responsabilidades – parabéns!).

Você receberá informações sobre quantas vezes o Google está rastreando seu site, quantas páginas estão catalogadas e outras notificações úteis, tais como links quebrados ou conteúdo duplicado.

Atenção: para uma compreensão ainda mais profunda do desempenho de seu SEO você pode vincular sua conta do Google Webmaster com sua conta do Google Analytics.

2. Torne seu negócio fácil de ser encontrado

Pense como se fosse um de seus clientes e pergunte-se que frases você iria utilizar para procurar os produtos ou serviços oferecidos por sua empresa. A maioria das pessoas digita duas ou três palavras simples ou uma frase curta na caixa de pesquisa. Essas frases genéricas são as mais populares e, como resultados, irão gerar o maior volume de pesquisa. Algo como “voos baratos”, por exemplo, para uma companhia área ou agência de viagens.

No entanto, as frases mais populares também são os mais competitivos. Por isso, será muito difícil conseguir aparecer na primeira página da pesquisa apenas com elas. É preciso encontrar o equilíbrio entre o genérico e o específico, que pode ser menos competitivo, mas ainda apresentar um forte volume de pesquisa, como “voos baratos para Miami” ou “voos de Boston para Miami”.

Quando for escolher 10 palavras-chave para retratar o foco de seu negócio, tente conseguir o balanço perfeito entre os termos extremamente populares com os mais específicos. Lembre-se também de evitar jargões, siglas ou abreviaturas específicas da indústria, palavras usadas no seu dia a dia. Você e sua equipe podem saber o que elas significam, mas o consumidor médio não saberá.

3. Coloque o título (certo) e a descrição

Agora que as 10 palavras/termos chaves estão definidos, é hora de escolher o que talvez seja o mais importante para uma página de conteúdo SEO: o título e a descrição. Afinal, são eles que irão mostrar o que é seu negócio na página de resultados de um mecanismo de busca.

O título da página, que é referido como title tag no código do website, deve incluir uma palavra-chave importante que você deseja elevar no ranking e que represente o conteúdo da página. A regra de ouro é manter o título da página com um máximo de 55 caracteres.

A descrição (meta description no código do website) deve ser uma frase curta que forneça mais detalhes sobre o negócio e informações sobre o que há na página. Uma descrição bem feita ajuda o cliente potencial a entender exatamente o que irá ver depois de clicar no link. A questão é gerenciar as expectativas e a experiência do usuário de forma correta. Faça sua descrição com, no máximo, 150 caracteres.

A maioria das ferramentas de gerenciamento de conteúdo e de criação de sites facilita a atualização dos títulos e da descrição sem que exista a necessidade de editar o código.

4. Mantenha seu conteúdo original, atualizado e simples

Independentemente de você gerenciar um site com três páginas ou um com milhares de páginas de conteúdo, os princípios fundamentais de produção de informação para postar online permanecem os mesmos. Todo o conteúdo importante deve ser original, encontrado apenas em seu site e formatado como texto simples.

Isso ajuda a estabelecer seu site como autoridade sobre determinado assunto pelos motores de busca e aumenta a possibilidade de suas páginas terem suas palavras-chaves elevadas no ranking dos mecanismos de busca.

Qualquer texto em destaque dentro de uma imagem não será visível para um rastreador dos motores de busca e, portanto, não será atribuído a seu site.

5. Lembre-se que imagens também são conteúdo

É fácil focar exclusivamente no conteúdo escrito de um site e renunciar à otimização do conteúdo visual. Não se esqueça de que as imagens e fotografias originais também são conteúdos valiosos, que podem ser poderosas fontes de tráfego e novos consumidores.

Elas são uma ótima maneira de mostrar visualmente o diferencial de seus produtos e serviços para sua audiência. Para que os motores de busca compreendam o conteúdo das imagens e as cataloguem corretamente, adicione um texto para descrever cada uma das fotos.

Melhor do que isso: certifique-se de facilitar a vida de blogueiros e proprietários de sites no compartilhamento de suas fotos e imagens em seus próprios sites ou através de redes sociais populares como Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest.